Após quase parar há um ano, Richard quer iniciar nova fase no Fluminense


“Bom dia. Bastante câmeras, hein? Nunca imaginei isso…” Essas foram algumas das primeiras palavras de Richard como jogador do Fluminense. Apresentado nesta quinta-feira, o volante admitiu certo “nervosismo” ao entrar na sala cheia de jornalistas. Emprestado pelo Atibaia-SP até o fim deste ano, o jogador de 23 anos quer agarrar a chance para seguir escrevendo sua história no futebol.

História a qual esteve perto de ser encerrada há um ano, revelou Richard.

– Passei por várias fases na minha vida. Há um ano atrás, vivi uma fase que até pensei em parar (de jogar futebol). Comecei a trabalhar com caminhão. Pedi tanto a Deus para abrir uma porta. Uma pessoa de São Paulo me ajudou, com uma excursão para fora do país. Larguei tudo e fui sem receber nada. Foi aí que apareceu a oportunidade. O presidente do Atibaia estava lá, me fez a proposta e daí em diante as coisas têm acontecido. Só tenho agradecer a Deus – disse.

A excursão que Richard participou foi em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Segundo o jogador, foram quatro jogos disputados, e o dirigente do Atibaia só assistiu uma partida, justamente a que o time e Richard foram muito bem.

Revelado no Monte Azul-SP, Richard disse ter vivido seu melhor momento no Comercial de Ribeirão Preto, clube que defendeu profissionalmente em 2014 e 2015. Agora, o volante deseja mostrar bom futebol com a camisa tricolor.

– Todo jogador sonha em viver isso aqui. Comigo não foi diferente – afirmou.

Richard em sua apresentação no Fluminense. As muitas câmeras não o intimidaram (Foto: Lucas Merçon/F.F.C.)

Richard em sua apresentação no Fluminense. As muitas câmeras não o intimidaram (Foto: Lucas Merçon/F.F.C.)

Foto: LANCE!

Richard e Robinho foram apresentados por Fernando Veiga, VP de Futebol do clube das Laranjeiras (Foto: Lucas Merçon/F.F.C.)

Depois do anúncio de sua contratação, no início desta semana, Richard foi muito elogiado pelo presidente do Atibaia-SP, seu ex-clube. Alexandre Pires o avaliou como um volante rápido, habilidoso e de poucos passes errados. Em sua apresentação, o novo jogador do Flu comentou os elogios recebidos.

– Não posso contrariá-lo. Minha característica é de chegada na frente. Ajudo a marcar lógico, mas também posso ajudar o Dourado, Wellington, da melhor maneira possível. Como o Abel precisar estou à disposição, como primeiro ou segundo volante – afirmou o atleta de 23 anos, que fez a base no Monte Azul.



Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *