Paulo Câmara promete 2 mil vagas no Presídio de Itaquitinga ainda em 2017


Mensagem do governador à Alepe fala em presídios, Pacto Pela Vida e retomada da economia

O secretário da Casa Civil, Antônio Figueira (PSB), leu mensagem do governador que prometeu novas vagas em presídio

Na mensagem encaminhada na volta do Legislativo, o governador Paulo Câmara (PSB) promete abrir duas mil vagas no Conjunto Prisional de Itaquitinga; uma resposta à crise no sistema prisional nacional e a pressão da Procuradoria Geral da República, que pode pedir uma intervenção nos presídios do Estado. De acordo com o texto do governador, lido pelo secretário da Casa Civil, Antônio Figueira (PSB), serão inaugurados dois dos cinco prédios de Itaquitinga: um deles em agosto e outro em dezembro.

As obras, que já iniciaram, serão custeadas com R$ 20 milhões dos R$ 32 milhões do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) liberados pela União para Pernambuco. Na segunda quinzena de fevereiro, o Estado deve abrir 208 vagas na Cadeia de Garanhuns. O Complexo de Araçoiaba, previsto para 2018, terá outras 2.576 vagas.

Na mensagem, Paulo Câmara promete que Pernambuco estará na vanguarda do País quando a crise se dissipar e afirma que a economia já dá sinais de recuperação. Apesar de dizer que a segurança pública é um problema nacional, o governador afirmou que o Estado tem reforçado as ações do Pacto Pela Vida e afirmou que o efetivo da Polícia Civil deve ser reforçado com 100 novos delegados e 500 agentes.

Em discurso, o líder da oposição, Silvio Costa Filho (PRB), disse que o Estado vive um momento em que o PSB está em baixa e cobrou o cumprimento de promessas como o bilhete único, dizendo que o Pernambuco real está longe do que o governo apresenta. O novo líder do governo, Isaltino Nascimento (PSB), tentou desfazer a sensação de que a base está pouco mobilizada na defesa do governo e prometeu responder todas as questões levantadas pela oposição item a item. Ele também anunciou como novos vice-líderes do governo os deputados Ricardo Costa (PMDB) e Rodrigo Novaes (PSD).

VÓRTEX

Um dia após a Operação Vórtex, da Polícia Federal, abrir um novo capítulo na investigação sobre o avião usado na campanha presidencial do ex-governador Eduardo Campos, Silvio Costa Filho disse ao JC que a oposição terá cautela para evitar prejulgamentos. “A cada momento, tem-se detectados novos fatos que comprometem a imagem do PSB. A própria fala da Polícia Federal sinaliza que houve recursos até das próprias operações que financiou campanhas do PSB. A oposição vai acompanhar”, disse.

Questionado se as operações causavam apreensão ao governo, o secretário Antônio Figueira deu as costas, encerrando a entrevista sem responder. O presidente da Alepe, Guilherme Uchoa (PDT), disse desconhecer qualquer operação. “A última operação que eu fiz foi no estômago, há quatro anos.”



Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *